I’m confused – Is this Love?

Começo por dizer que não acredito que a natureza do amor tenha mudado ao longo dos séculos. Love is love is love is love. E o coração humano sabe quando sente amor ou outras coisas que confundimos com o mesmo. Mas será que aquilo que aqui hoje vamos ler pode ser considerado amor?

 

Estes termos ingleses geralmente são adaptados ou usados tal como são em Portugal e nos países de língua portuguesa. Como é comum na língua inglesa – uma língua muito flexível à mudança – todas estas palavras vão sendo integradas nos dicionários. Além de serem realidades, tornaram-se também verbos, como vamos ver a seguir.

Cada um deles reflecte uma realidade diferente da experiência do relacionamento mais ou menos amoroso. Aqui vão:

Is this Love? Deixo ao vosso critério.

Ghosting

Vem da palavra ghost – fantasma. Refere às relações em que alguém simplesmente desaparece e não diz nada. Evapora-se! Numa frase podiamos ler “He ghosted me”. Já um verbo de acção.

 

Micro-cheating

Cheating é o acto de enganar alguém; trair. Já faz sentido agora? Micro-cheating refere-se ao que cada pessoa acha que é enganar alguém. Neste caso, por exemplo, não o facto de ter um caso amoroso mas esconder informação, trocar mensagens com um ex, etc. Vai depender de cada pessoa o que considera “micro”. Ou se tal coisa existe.

 

Netflix and chill

Bem moderno. Marcar com alguém para ver uma tarde de Netflix e fazer tudo menos ver séries. “Let´s netflix and chill”. Neflix aqui já é um verbo. Eu netflixo, tu netflixas….

 

Mosting

Quando nos dizem “You are the most special person I’ve ever met”. Imensos elogios e tudo de coisas boas. E logo a seguir… ghosting.

 

Zombie-ing

 

Alguma ideia? Depois do tal conhecido ghosting em que desaparecem sem rasto, as pessoas voltam como zombies. E agem como se nada alguma vez se tivesse passado.

 

Breadcrumbing

 

O que terá o pão (bread) a ver com tudo isto? Breadcrumbs referem-se a pão ralado. Aos restos. Ao que sobra. Neste caso, breadcrumbing é aquela relação em que nos vão dando migalhas, esperanças que nunca se concretizam.

 

Serão estes todos caminhos para o amor? Processos? Ainda que sejam termos modernos, serão realidades novas?

No fim de contas, what is love?

 

Post a Comment